Caos

Atualizado: Jun 24




Gustavo Meyer

Parapsicologia, Professor de Terapias, Religação Quântica Curativa, Libertação de Memórias Traumáticas, Florais, Tarot Egípcio



Até quando a humanidade continuará adormecida para a realidade da vida?

Até quando as pessoas ficarão “indignadas” pelos fatos do cotidiano, mas ainda assim, dirão: ainda bem que não foi comigo.


Será que não foi mesmo?


Será que o outro não é seu irmão, mãe, pai... cósmico?


As necessidades diárias da conquista por um lugar ao sol vão além das necessidades essenciais, que poderiam tornar qualquer pessoa plena e feliz. É óbvio que precisamos comer, comprar bens gerais, pagar as contas. Todos nós sabemos disso, muito bem. Mas os apelos comerciais são cada vez mais fortes e poderosos; a ponto de fazer qualquer pessoa esquecer-se de si mesma e da sua real estada neste Planeta maravilhoso.


Desde a Roma antiga, os políticos descobriram que o povo se contenta com “pão e circo”; isto quer dizer: dai ao povo um pouco de alimento e alguma diversão e ele estará satisfeito.

As artimanhas modernas iniciadas principalmente por Edward Barnays (sobrinho de Sigmund Freud), que as batizou de “Relações Públicas”, vem sendo aplicadas desde a década de 1920, com técnicas cada vez mais bem elaboradas e precisas, cujo único objetivo é fazer a pessoa querer e querer cada vez mais.


O sonho hipnótico é ter, cada vez mais, seja a casa, o carro, a roupa, o corpo, a cara, o sucesso... É a mais incrível dominação mental que a humanidade já sofreu. E não percebe.


Até quando?

0 visualização

EVENTOS

Cursos

Divulgue seu evento

Fique por dentro

 

Receba todas as novidades no seu email

© Copyright 2020 - Todos os direitos reservados - Portal Terapeutas S/A - Todos os Terapeutas reunidos num só lugar

As informações disponibilizadas são de total responsabilidade de seus autores e tem caráter apenas informativo, não podendo, jamais, ser utilizadas em substituição a um diagnóstico médico ou de outro profissional habilitado, eximindo os administradores deste site de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização delas.