Reflexão para o Eclipse Lunar

Atualizado: Jun 24



Luzia Rocha

Astrologia - Mapa natal - Sinastria - Análise da missão de alma - Curso de astrologia - Reiki - Thetahealing - Mesa Quântica Estelar - Cromoterapia Fitoterapia - Cristaloterapia - Tarot Terapêutico



Reflexão para o Eclipse Lunar - 05/06/20 às 19h13 Lua Cheia em Sagitário

Eu não sei qual é a sua dor, o seu dilema, o seu problema sem solução. Eu não sei o que hoje te deixa pra baixo ao ponto de que ato de respirar doa ao invés de te lembrar que está te mantendo vivo.

Eu sinceramente, não sei. E eu também não tenho a pretensão de saber porque eu não tenho a solução do seu problema e nem o guru ao lado.

E nem um "Deus", tão pouco um mantra, muito menos rituais em nome de algo que está fora de você.

A única coisa que tenho descoberto nisso tudo é: desconstruir crenças enraizadas dói para caraleeeeo porque o processo não é só ir lá apertar um botão e fim.

O processo é ir lá, olhar, depois olhar mais de perto, depois chegar mais perto ainda, ousar tocar o dedo bem de leve. Se apavorar com o que sente, voltar 30 passos, mas não ter coragem de dar as costas mais... porque "aquilo" também é você. E você empaca mais um pouco, até que consegue respirar de novo e quando percebe está perto de novo e já consegue por a mão inteira e sem se dar contas, os pés já estão ali e aí vem um desespero gigantesco por saber exatamente o que você não quer mais e não ter a mais parca ideia do que fazer para se tornar algo novo e melhor.

Independente disso, o processo continua... porque o que pulsa dentro de cada um sempre soube que crescer é um caminho sem volta e por ser natural, está tudo bem que assim seja. A dor que tanto evitamos é o caminho ou seria o caminho mais rápido pro outro nível, se não fugíssemos dela, mas a gente foge porque aprendeu em algum momento que era seguro.

Enquanto houver dor, o verdadeiro significado pra mim é VIDA. Tem vida aqui, tem milagre aqui, tem capacidades e possibilidades aqui também.

Porque se estiver tudo calmo, sem movimento, sem pulsão, eu desconfio que esse é o campo da morte.

E são estes pés cansados de tanto andar, cair, desistir, amar, sorrir, chorar, correr, desabar, paralisar, pular, fraquejar... são esses dois pés que me trouxeram até aqui e se eles mesmo assim não desistiram, porque eu o faria?


Eu não sei qual é a sua dor... mas eu quero te lembrar dos seus pés e te pedir, não desista. Juntos seguiremos melhor sempre.

0 visualização

EVENTOS

Cursos

Divulgue seu evento

Fique por dentro

 

Receba todas as novidades no seu email

© Copyright 2020 - Todos os direitos reservados - Portal Terapeutas S/A - Todos os Terapeutas reunidos num só lugar

As informações disponibilizadas são de total responsabilidade de seus autores e tem caráter apenas informativo, não podendo, jamais, ser utilizadas em substituição a um diagnóstico médico ou de outro profissional habilitado, eximindo os administradores deste site de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização delas.