EVENTOS

Cursos

Divulgue seu evento

Fique por dentro

 

Receba todas as novidades no seu email

© Copyright 2020 - Todos os direitos reservados - Portal Terapeutas S/A - Todos os Terapeutas reunidos num só lugar

As informações disponibilizadas são de total responsabilidade de seus autores e tem caráter apenas informativo, não podendo, jamais, ser utilizadas em substituição a um diagnóstico médico ou de outro profissional habilitado, eximindo os administradores deste site de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização delas.

Terapia Sistêmica Familiar

  • Isabelle Tortorelli

Essa abordagem surgiu na década de 1950, mas prosperou e expandiu mesmo a partir de meados da década de 1970 nos Estados Unidos num contexto de mudança de paradigma: a passagem do pensamento analítico ao pensamento sistêmico que tem como principal lógica “é preciso reunir para compreender”, colocando como ideia principal o estudo das relações e das interações, substituindo a causalidade linear pela causalidade circular termos estes que serão esclarecidos no decorrer do texto.

Deste modo, torna-se impossível isolar o indivíduo do seu meio, ambos evoluem simultaneamente e mudam reciprocamente. A importância do contexto torna-se mais clara, bem como a noção de co-evolução, que é determinante da terapia familiar (Relvas, 1999).

Entre os mais importantes autores no âmbito da terapia familiar e do seu desenvolvimento, encontra-se: Milton Erickson (psiquiatra americano) que desenvolveu a história clínica e uma forma muito particular de fazer uma terapia mais estável numa especial intervenção terapêutica.  Também não devemos ignorar as contribuições de Bateson (1904-1980), que depois de formações em biologia, trabalhos de cibernética com Foerster, N.Wiener e K.Lewin, vai para Escola de Palo Alto, com um convite para participar num projeto, aplicando os conceitos sistêmicos à comunicação, e desta à psicopatologia e psicoterapia da esquizofrenia (Relvas, 1999).

Na área da psicologia, podemos ressaltar algumas postulações teóricas de autores que colaboraram para o surgimento da terapia familiar. Um importante precursor, sem dúvida, foi Adler que destaca, na sua teoria do desenvolvimento da personalidade, a importância dos papéis sociais e das relações entre estes papéis na etiologia da patologia. Influenciado pelas teorias de Adler, Sullivan coloca que a doença mental tem origem nas relações interpessoais perturbadas e que um entendimento mais completo do indivíduo só pode ser alcançado no contexto de sua família e de seus grupos sociais. Sullivan coloca, assim, a patologia na relação, na dimensão interacional (Carneiro, 1996).

A terapia baseada nessa estrutura tem por objetivo mudar a organização da família, supondo-se que quando a organização desta é transformada, a vida de cada um dos seus membros consequentemente também é alterada. A Terapia Familiar não busca mudar apenas o paciente no contexto individual e sim provocar mudanças em toda a família gerando assim uma mudança duradoura.

O poder da terapia familiar deriva-se de juntar os membros de uma família para transformar suas interações. Ao invés de isolar os indivíduos das origens emocionais de seus conflitos, os problemas são tratados na sua fonte. Sendo que o que mantem as pessoas paralisadas é a grande dificuldade de enxergar a própria participação nos problemas que as atormentam olhando apenas no que os outros estão fazendo.

A tarefa do terapeuta familiar é despertar nas pessoas os padrões que as unem. Quando um pai se queixa do comportamento do filho por exemplo, e o terapeuta pergunta como ele contribui para isso, está desafiando o pai a enxergar o elo (ele-e-filho) de suas interações.

É comum pôr a culpa nos outros quando as coisas não andam do jeito que queremos. A partir do momento que paramos para observar nosso mundo interior, vemos nitidamente a contribuição dos outros para os nossos problemas mútuos. A influência unilateral também engana os terapeutas principalmente quando ouvem apenas um lado da história. Entretanto, quando entendem que a reciprocidade é o princípio que norteia o relacionamento, os terapeutas podem ajudar as pessoas a irem além do pensar apenas em termos de vilões e vítimas.

Assim, a Terapia Familiar Sistêmica pensa em círculos e não em linhas. As explicações lineares assumem a forma de A causa B funcionando muito bem em algumas situações por exemplo quando seu relógio para de funcionar subitamente, provavelmente é a bateria que está gasta e a solução é simples. Já a causalidade circular ao invés de buscar a lógica improdutiva de quem começou o que, sugere que os problemas são sustentados por uma série contínua de ações e reações.

Embora a psicoterapia possa ter sucesso ao focalizar a psicologia do indivíduo ou a organização da família, ambas as perspectivas – psicologia e contexto social – são indispensáveis para um entendimento completo das pessoas e dos seus problemas. 

Profissionais

Salvador

  • Maria Angela Teixeira

Email: mateixeira11@hotmail.com

Fone: (71) 3332-5466

Curitiba

  • Pietra Vons Dallegrave

Email: pietra.dallegrave@gmail.com

Fone: (41) 99911-4029

Paraná - Outras Cidades

Cascavel

  • Sirlene Nistal da Silva

Email: sirlenenistal@gmail.com

Fone: (45) 99968-8341

Rio de Janeiro

  • Beatriz Vilela Valente

Email: biavvalente@hotmail.com

Fone: (21) 99835-2163

  • Caroline Oertel

Email: psicarolineoertel@gmail.com

Fone: (21) 99736-7476

  • Maria Christina Mascotte Lenz Cesar

Email: tinamlc@terra.com.br

Telefone: (21) 99688-7683

Rio de Janeiro - Outras Cidades

Niterói

  • Norma Emiliano

Email: contato@pensandoemfamilia.com.br

Fone: (21) 99981-4767

Goiânia

  • Cristiane de Carvalho Neves

Email: cristianecarvalho.psi@gmail.com

Fone: (62) 3259-8485 / (62) 98159-5372

Recife

  • Teresa Cristina Rocha de Miranda Florêncio

Email: cristina.77florencio@hotmail.com

Fone: (81) 99679-4136

Uberlandia

  • Sarah Pereira Martins e Silva

Email: contato@familiaesexualidade.com.br 

Fone:  (34) 99927-1133

São Paulo

  • Denise Mendes Gomes

Email: demegomes@yahoo.com.br

Fone: (11) 98457-933

  • Regina Silvia Alves de Lima

Email: regina.silviaalma@gmail.com

Fone: (11) 96929-7887

São Paulo - Outras Cidades

Santo André

  • Ana Carolina de Oliveira

Email: anacaa.oliveira@gmail.com

Fone: (11) 95377-5190